Obrigada por vir e convidados

Cia. Key e Zetta |
Rating:
0/10
0

Informações

  • Coreografia: Key Sawao Ricardo Iazzetta
  • Companhia Cia. Key e Zetta
  • Ano 2017
  • Local Sala Olido
  • Profissionais André Menezes, Domingos Quintiliano, Hideki Matsuka, Inês Corrêa, André Menezes, Henrique Cartaxo, Allyson Amaral, Beatriz Sano, Carolina Minozzi, Cássio Inácio Bignardi, Eduardo Fukushima, Eliana Santana, Júlia Rocha, Marco Xavier, Marina Massoli, Mauricio Flórez, Rafael Anacleto, Renata Aspesi.

Sobre o Espetáculo

“Obrigada por vir e convidados” dos coreógrafos Key Sawao e Ricardo Iazetta, é uma coreografia datada de 2005 que tem sido dançada e versada nos últimos anos em diversas ocasiões. Em 2012, se refez e em 2017 reúne 14 dançarinos em temporada na Sala Olido e celebra 20 anos de companhia.

 

O que significa, em tempos de apuro em que o país e sua arte passa, um espetáculo cujo título agradece sua presença e celebra o encontro? Significa mais do que uma esperança ou uma afirmação e importância de permanecer, significa insistência, resistência e ação política. É quando a estética se vê comprometida, engajada e sua atitude é não menos reunir, agregar, comunicar, manifestar e isso também é uma das emoções deste trabalho.

 

A keyezetta cia. agrupa, desde sua história, profissionais com renomado currículo: Marco Xavier desde a Cia. Tamanduá de Dança Teatro, importante companhia que marcou uma geração em dança em São Paulo na década de 90; Eduardo Fukushima desde o workshop durante a residência citada e fez parte da criação primeira; Marina Massoli, a Beatriz Sano e o André Menezes fizeram parte da versão em 2012; Florez dança no grupo desde 2015, e Rafael esteve no grupo entre 2014 e 2015; Renata Aspesi dançou em 2006; Carol Minozzi faz parte do núcleo atual desde 2014; Allyson Amaral participou do processo de criação de Projeto Propulsão/o que faz viver em 2011/2012; Júlia Rocha e Eliana dançaram no grupo por anos. Cássio está presente nesta versão também. Reunião de amigos? Mais que isso, um afeto que agrega uma visão de mundo e um posicionamento em cena.

 

“Obrigada por vir e convidados” é um gesto de posicionamento; frente a frente ao público, aos poucos, um a um cria uma sequencia repetida de gestos que sugerem reverência mas também um lugar, uma posição tomada, um ponto de vista do qual agradecer é um ato de coragem. Não é mais aquela reverência clássica, ao fim, mas um obrigada abrangente, uma energia de presença. Esperar um espetáculo com esse nome não é esperar algo plano, tranquilo mas uma emoção de desassossego, de afrontar nosso estado quando dispostos a celebrar mas não iludir. Uma versão ousada, emocionante que diz porque a dança contemporânea propõe um jeito de pensar. Novamente, não espere assistir e ser capaz de ser o mesmo após o espetáculo. Sugere-se assistir imaginando-se na plateia, em meados de 2017, quando país fora do palco passa por tempestades e os artistas se posicionam.

 

E sim, esperar de “Obrigada por vir” uma beleza não é pouco; os intérpretes emocionam a dança quando seus gestos são cuidadosos, sua intensidade, brilhante e a presença de palco não se resume a grandes passos mas a um modo de nos levar a refletir sobre a posição em que nos colocamos. Keyezetta cia. vem demonstrando a pujança da dança paulistana e a possibilidade de agregar é uma saída quando dos tempos árduos a arte faz pensar.

x