EU por detrás do MIM

Rating:
0/10
0

Informações

  • Coreografia: Ana Bottosso
  • Companhia Cia. de Diadema
  • Ano 2017
  • Local Sesc Santo Amaro
  • Profissionais Ton Carbones, Carolini Piovani, Fábio Cardia, Silviane Ticher, Renato Alves, Cleide Aniwa, Carolini Piovani, Daniele Santos, Danielle Rodrigues, Dayana Brito, Elton de Souza, Fernando Gomes, Jean Valber, Rafael Abreu, Thaís Lima, Ton Carbones, Zezinho Alves.

Sobre o Espetáculo

“EU por detrás do MIM”, da coreógrafa Ana Bottosso celebra a maturidade da coreógrafa com referências de criação de forte impacto: as obras do artista dinamarquês Olafur Eliasson, da sua exposição “Seu Corpo da Obra”, exibida na Pinacoteca de São Paulo, em 2012 e o conto “O espelho”, de Guimarães Rosa. O espetáculo, recente e aprofundada pesquisa da companhia, estreia em 2017 em meio a complexa tarefa de figurar no corpo uma espécie de loucura, de obsessão por se encontrar, a partir de um espelho que compõe também a cena, e nos mostra, a cada movimento e suas sequências elaboradas, como uma dramaturgia ganha uma trama. 

Reflexos e reflexões fazem um jogo de palavras que o movimento reinventa diante de uma moldura como objeto cênico presente em cena que ora é espelho, ora revela os opostos de cada lado, ora revela vários que o um, o personagem, o Eu pode tomar, como se, numa alucinação, fosse mesmo descortinando vários Eus, vários Eus por detrás de MIM, como anuncia o título da obra. Elemento principal da cena, a moldura é também do público convidado a assistir sob outro ponto de vista, é de um personagem que se replica em vários e faz jogos de duos, trios e grupo onde os gestos vão se acumulando na insanidade de buscar a si. Dançarinos se desafiam em buscar a exatidão da intensidade, seja do pequeno ou maior movimento, das sequências ou do olhar.

Um espetáculo cujo argumento e dramaturgia – pontos literários nos quais o movimento da dança pode ser constituído em cena – afirmam a experiência da coreógrafa e mostram ao público a beleza de contar uma sensação, um estado de corpo sob vários pontos de vista. A cada cena, somos convidados a adentrar nessa penumbra do olhar fixo diante do espelho, buscando a si mesmo ou os outros que em nós vão se confundindo.

“EU por detrás do MIM” é denso e vai se adensando mais e mais. Vem ressaltar a importância da cia de Dancas de Diadema, tanto fundamental para a cidade de Diadema e igualmente de peso para a produção artística da capital.

x